Elas vivem uma rotina de muitas atividades, apesar dos diversos momentos elas escolhem tirar um tempo para marcar um ‘golaço’. O futebol feminino vem se tornando realidade na vida de crianças, jovens e adultas espalhadas por diversos cantos do Brasil e no Mundo. O Nova Friburgo, é um das equipes, que investem para auxiliar a Federação Internacional do Futebol (Fifa) a atingir a marca de 60 milhões de atletas até 2026.

No clube verde e vermelho a diretoria decidiu retornar os trabalhos do futebol feminino e colhe os primeiros triunfos dentro e fora das quatro linha. Durante os treinamentos, realizados aos sábados, a partir das 11 horas, no Centro de Treinamento em Conselheiro Paulino, atletas de diversas idades participam das atividades. O destaque fica por duas histórias de mães e filhas que dividem espaço dentro das quatro linhas.

Laryssa Messias e Evyllen Rodrigues encontraram ainda mais inspiração após a possibilidade de treinar ao lado das mães Wanessa Messias e Fabiola Rodrigues.

– Comecei a ter interesse pelo esporte quando tinha 12 anos e fazia capoeira, mas nessa época comecei a jogar futebol dentro da escola. Depois disso, eu resolvi procurar uma outra escolinha para treinar. Uma amiga conheceu o trabalho feito aqui no Nova Friburgo e me chamou para vir treinar aqui. É maravilhoso atuar com minha mãe, ela é minha inspiração, contou a ponta direita, Laryssa.

A parceria dentro das quatro linhas entre a Wanessa e Laryssa começou de uma maneira inusitada e de fortalecimento, ainda maior, dos laços de amizade e carinho entre mãe e filha.

– Vim trazer minha filha no treinamento. Quando estava aqui soubemos que tinha um time adulto também. Minha filha me incentivou a jogar com ela. Resolvi aceitar o desafio e desde o primeiro dia estamos aqui atuando juntas. A rotinha é bem ‘puxada’ temos o treinamento aqui com o Gabriel. No futebol estou aprendendo ainda mais a ter respeito e disciplina, salientou a atacante Wanessa.

A rotina de treinamento inclui aquecimento, trabalhos físicos e coletivos e acontecem, normalmente, no campo anexo, após a atividades realizadas pela Escolinha do Nova Friburgo. Atualmente, 30 atletas com idades de 12 a 34 anos, participam das atividades nas categorias  Infantil (Sub 15), Juvenil (até 18 anos) e adulto. Os trabalhos são coordenados pelo Diretor de Futebol, Gabriel Domingos.

Copa do Mundo: A vitrine do futebol feminino

O futebol feminino ganhou ainda mais destaque após a disputada da Copa do Mundo 2019, na França. Apesar de não chegar à fase final da competição, a história de dedicação das jogadoras brasileiras serviu de inspiração para as atletas do clube verde e vermelho.

– O carinho, respeito das meninas foram pontos positivos, elas me receberam muito bem. Aqui uma ajuda a outra dentro do campo. Vejo um trabalho muito bem desenvolvido aqui no clube, o treinador me instrui bastante para apoiar as laterais. Acho que dentro do futebol é uma Marta é um das inspirações para todas nós. Vejo que ela é guerreira e coloca a auto estima para cima não importa o resultado, opinou a zagueira Fabiola.

Evyllen Rodrigues: ‘Está sendo muito bom poder jogar com minha mãe’

A adolescente Evyllen Rodrigues tinha todos os motivos para seguir na carreira de bailarina, mas com incentivo familiar ela encontrou no futebol a possibilidade de viver novas experiências.

 – Era bailarina, mas sempre vinha com minha mãe para acompanhar os treinos. Sempre queria jogar, mas teve um dia que surgiu essa oportunidade, Comecei a gostar de jogar e comecei a atuar todos os sábado. Está sendo muito bom poder jogar com minha mãe, pois a cada dia, ela me ensina coisas novas, finalizou a zagueira Evyllen Rodrigues.

Confira a galeria de fotos

 

Comentário